Nossas Histórias

ESSE BLOG É PARA CONTARMOS AS NOSSAS HISTÓRIAS, MOSTRAR A NOSSA LUTA E A NOSSA VITÓRIA...

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

SOBREVIVENTES DA ESCURIDÃO / DEPOIMENTO 2

Fui violentada sexualmente pelo meu tio que considerava como um pai isso aconteceu quando tinha 8 anos, só fui revelar a minha mãe aos 14anos e a reação foi a pior possível ela contou exatamente a esposa dele que pediu a minha mãe que ñ contasse a ninguém pois com calma resolveríamos isso, fui dormir pensando q no dia seguinte estaria livre desse pesadelo que me seguia desde então, foi numa quinta-feira só sair de casa no domingo de tarde, estavam meus tios e outros parentes no lado de fora de casa lá na rua como sempre e eu fui dar "benção" e ninguém me respondeu e repeti só que nada e entrei novamente em casa chorando como se soubesse o que havia acontecido, e minha mãe me chamou ao quarto dela e me contou que a irmã dela a esposa o meu agressor, chamou cada parente que ali perto morava e contou a versão dela querem saber qual foi? Ela disse que eu seduzi o marido dela, agora eu me pergunto como é capaz uma criança de 8anos seduzir um homem com mais de trinta, é a vida nos traz surpresas, só que nem sempre elas são as que queremos, no entanto hoje já faz 3anos que isso tudo aconteceu ele continua morando ao lado da minha casa, vocês ñ podem imaginar como me sinto, tão suja que sinto nojo de mim mesma, pior é ver que ele ñ é o único que comete esses atos e saem impune mais o que me conforta é saber que se a justiça do homem ñ for feita a de Deus será.

10 comentários:

  1. Infelizmente a imbecilidade humana está por toda parte.
    Falar de uma agressão sexual é de uma coragem de aplaudir de pé, pois realmente nem sempre há provas e o resultado pode trazer ainda mais infelicidade para a vitima, se ela não for bem amparada.
    Eu te admiro pela sua coragem e mesmo que sua historia aparente impunidade para o imbecil do seu tio, voce com certeza passou para ele a dúvida e a suspeita que irá persegui-lo para o resto da vida.
    Com sua coragem posso te afirmar que você sim é limpa e merecedora de muita coisa boa que ainda está por vir na sua vida.
    Esqueça esse desgraçado, erga sua cabeça e não desista de sua felicidade!!

    ResponderExcluir
  2. Não fomos as primeiras...não somos as únicas...e não seremos as últimas...INFELIZMENTE!!! Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Eu também fui abusada sexualmente pelo meu irmão, e convivo com isso até hoje com ele de baixo do mesmo teto,num contei a ngm da minha familia,mas ja me machuquei e tentei o auto exterminio varias e varias vezes,sinto vergonha e nojo de mim :'+

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você deveria sentir nojo dele e não de vc mesma. Seja guerreira, amiga, pois vc é a vítima!!! Abraço.

      Excluir
  4. Ou vcs são pessoas muito boas,ou eu sou uma pessoa muito má,pq se acontecesse comigo eu matava o homem....não importa se eu fosse para o inferno ou oque seja,mas eu mataria o animal...não conseguiria conviver com tal trauma..voces são mulheres muito fortes..adimiro todas vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada. Porém muitas vezes a questão não é de ser boa ou forte...e sim de muito medo e resignação...abraço.

      Excluir
  5. Ótima iniciativa sua em criar este blog, dar voz às vítimas. Li muitos depoimentos e não pude não me sentir enojada e revoltada por todas. Também não pude deixar de pensar no meu pai e agradecer a Deus, pois tive a bênção de ter um pai que nunca encostou nem em mim, nem nas minhas irmãs, nem que fosse por nota baixa, um pai que sempre nos protegeu e amou incondicionalmente. Sempre cuidou de suas filhas como uma leoa. Um pai que se revolta quando vê casos assim...já tivemos um caso semelhante na família, minha prima sofreu tentativa de abuso pelo padrasto, todos passaram por cima e aceitaram o infeliz novamente, exceto meus pais, que o escurraçou da nossa casa quando foi nos visitar.
    Admiro a coragem de todas aqui, em contar suas dores, saibam que estão no caminho certo, o silêncio só beneficia o agressor. Abraços a todas.

    ResponderExcluir
  6. Não consegui botar meu nome. Natalia

    ResponderExcluir
  7. Situação muito difícil mesmo... Sofri também abuso de um tio quando eu tinha 11 anos e nunca havia falado para ninguém. Foram anos tentando fugir dele e da lembrança, mas somente no ano passado, com 47 anos, fazendo terapia é que consegui falar sobre isdo e que me dei conta do quanto sofri, tinha medo, vergonha, nojo... Pela primeira vez estou aqui escrevendo sobre isso. Obrigada pelo espaço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique sempre à vontade. Eu também tenho 47 anos e somente após os 40 é que comecei a deixar de ser filha do silencio. Abraço!!!

      Excluir