Nossas Histórias

ESSE BLOG É PARA CONTARMOS AS NOSSAS HISTÓRIAS, MOSTRAR A NOSSA LUTA E A NOSSA VITÓRIA...

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Meu diário / Bya Albuquerque

Amigos, abri um diário pessoal (um blog) chamado Diário de uma filha de silêncio / Bya Albuquerque. Nele continuo a minha história, retratando o quanto é devastador o abuso sexual e suas consequências físicas e emocionais. Escrevo sobre mim...minha família...meus problemas...meus anseios e desejos...e o quanto o abuso acabou com a minha vida. A primeira postagem é do final do mês de março e é a mais antiga. Esse será o meu relato, meu grito, meu protesto e espero que as pessoas se conscientizem de quanto o abuso sexual é cruel. E é para vida toda...

quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Depoimento da Samantha

"Bya, contei essa historia ha cinco anos atraz e falei que era de uma amiga. Só que foi comigo. Agora eu tenho coragem de assumir mas só que com nome falso. Pesso para tu escrever por sua facilidade. Saudades e um beijo para você e crianças."

Minha narração (Bya Albuquerque):

Conheci a Samantha em Porto Velho. Ela era de uma favela de São Paulo e engravidou do namorado aos 17 anos. Fugiu com ele para o Norte, com o sonho de ter uma vida melhor. Antes da filha nascer, o namorado a abandonou e foi para um garimpo, onde se "perdeu". Sam sempre foi muito bonita: cabelo castanho claro e olhos verdes. Atraía muita atenção, principalmente por ter um tipo de beleza diferente do nortista. Teve a filha sozinha, sem conhecer praticamente ninguém. Passou fome...trabalhou como faxineira. Quando a filha estava com 3 anos, conheceu um rico empresário e se casou com ele. Ele assumiu a paternidade da filha dela e logo tiveram um filho. O marido era extremamente machista, porém Samantha acreditava que valia a pena passar por certas humilhações, já que tinha uma bela casa, dois carros do ano, jóias. A única coisa que o marido não dava era dinheiro...ele era super controlador.
Quando a conheci tinha acabado de abrir a Comunidade e os Blogs. Sua filha estava com 10 anos e o filho com 6. Ela vivia triste e apavorada por causa do marido. O menino estava sempre com ela, porém jamais vi a filha. O marido mantinha a menina em casa. Eu o vi por duas vezes: homem com aparência arrogante. O menino aparentava ter algum problema mental.
Comecei a conversar com a Sam sobre a pedofilia e abuso sexual. Ela confessou que tinha muito medo que o marido estivesse abusando da filha, porém não tinha certeza. Para ter algum dinheiro em mãos, aos poucos começou vender suas jóias e voltou a fazer faxina na casa dos seus amigos.
Fiquei um bom tempo sem vê-la...fiquei sabendo que estava doente. Umas duas semanas antes de voltar definitivamente para São Paulo, encontrei-a na casa de uma amiga comum. Ela estava profundamente abatida e deprimida, dizendo que ia deixar os filhos e fugir para São Paulo. Não comentou nada sobre a doença. Uns dias depois encontrei-a novamente e ela contou-me uma história horripilante sobre uma amiga casada. O marido queria fazer sexo anal e essa amiga não deixou. Ele tentou compra-la com belas joias, mas ela foi firme, já que não gostava e tinha medo desse tipo de relacionamento. Então ele a estuprou. SIM...HÁ ESTUPROS DENTRO DOS CASAMENTOS!!! É lógico que essa amiga era a própria Samantha. Ela pegou os dois filhos e abrigou-se na casa de uma amiga. O marido a procurou, pediu desculpas, insistiu para ela voltar e deu uma camionete luxuosa de presente. Mesmo hesitando, ela voltou. Umas duas semanas depois ele a estuprou (via anal) novamente. Como ela tentou resistir, além de apanhar, o estupro foi tão brutal que ela passou 20 dias hospitalizada. Com medo do marido rico e influente e da sua família, ficou calada.
Hoje em dia, ela conseguiu o divórcio, pois o marido só concedeu porque ia se casar com outra. O marido ficou com o filho e ela e a filha voltaram para São Paulo.