Nossas Histórias

ESSE BLOG É PARA CONTARMOS AS NOSSAS HISTÓRIAS, MOSTRAR A NOSSA LUTA E A NOSSA VITÓRIA...

sábado, 29 de março de 2014

Depoimento de A...

Após ler os depoimentos, sentir vontade de desabafar com vocês, sei que provavelmente não conheço nenhuma de vocês mais tenho certeza que vocês vão me entender.
Minha vida sempre foi meio desfocada, perdi minha mãe com 2 anos meu pai (felizmente) sempre cuidou de mim e do meu irmão, nunca nos molestou nem nada disso, ele se casou novamente quando eu tinha 4 para 5 anos, minha madrasta sempre foi e é boa para mim, ela tinha dois filhos que eram mais velhos que eu, crescemos juntos, um dia eu cheguei da escola eu tinha por volta de uns 8 ou 9 anos só estava o filho mais novo dela, ele me chamou para o quarto e disse que queria me mostrar uma coisa, eu fui. Quando entrei no quarto ele ligou o computador e colocou um filme porno, e falou vem cá ver, eu me aproximei e fiquei deeolhando meio sem saber o que estava acontecendo no filme, então ele ficou atrás de mim e falou você podia ser igual essa mulher, fiquei pasma, ele me virou de frente pra ele pediu minha mão, eu estendi pra ele, que colocou sobre seu pênis que estava duro, tirei a mão rápido de lá e sai correndo, ele veio atrás de mim e falou se eu contasse pra alguém ele ia falar que eu estava inventando, e que ninguém acreditaria em mim, fiquei com medo de contar e minha madrasta brigar comigo, como meu pai nunca foi de conversar muito fiquei quieta. Porém depois desse dia alguns dias depois ele foi no meu quarto que era separado do outro onde dormiam os três (meu irmão e os dois fihos da minha madrasta) ele me acordou com o pênis bem no meu rosto, e antes que eu pudesse fazer algumas coisa ele mandou eu abrir a boca, fechei-a mais ainda, mas ele começou a forçar oo pênis dele e falando baixo ele disse que era melhor eu abrir logo se não ele ia m machucar, isso se repetiu várias vezes, eu ficava me sentindo um nojo, mais ainda assim tinha medo de contar o que estava acontecendo e minha madrasta brigar comigo, quando ele começou a namorar parou de ficar indo no meu quarto, eu ficava com medo toda noite, passou mais tempo eu tinha uns 13 anos e por descuido fiquei sozinha em casa (coisa que eu não fazia) e ele chegou mais cedo do curso que ele fazia, quando viu que eu estava sozinha me levou para o quarto e falou que queria ver minha vagina, eu disse que não e que se ele ficasse no meu quarto eu ia gritar até alguém aparecer, ele se afastou e eu pensei que tinha ido para outro lugar, engano meu assim que eu sentei na cama ele apareceu do nada e me prendeu com a boca no colchão e falou "grita agora, quero ver quem vai vim aqui" eu comecei a chorar e ele levantou a saia que eu usava e baixou minha calcinha, eu comecei a me debater na cama para me livrar dele, ele deitou em cima de mim e falou que só queria ver, se eu continuasse a fazer drama que ele podia muito bem me estuprar, eu fiquei mais apavorada ainda, porém me acalmei com medo dele abusar de mim. Depois que ele viu, me jogou na cama e falou- ta vendo eu disse que só queria olhar. E saiu do quarto. naquele dia pensei em matar ele, mais tudo me vinha a cabeça, onde eu iria, o que faria, se alguém acreditaria em mim, acabei me calando essa é a primeira vez que conto isso, e sinto que talves se eu tivesse contado pra alguém ou feito algo podia ter sido diferente. Ele mudou bastante depois desse dia, nunca mais tentou se aproveitar de mim, e se casou. Ás vezes acho que tudo não passou de imaginação, mas sempre me pergunto se fosse assim porque não consigo ficar sozinha com alguém, ou sinto pavor de quando alguém toca em mim?

2 comentários:

  1. O lá BYA,

    sou seu mais novo seguidor.

    Sua narrativa é exatamente o que acontece diariamente mundo a afora!

    É triste a relação dos homens com o sexo quando este vem envolto em tantas dramaticidades como estas e como consequência deixam marcas indesejáveis.

    Gostei muito da forma como encaminhou sua narrativa!

    Se puder visitar os meu blogues ficaria muito honrado.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Paulo. Será um prazer conhecer os seus blogs. Infelizmente a violência sexual é ainda um tabu e por causa do sensacionalismo de alguns tornou-se comum. Essa narrativa não é minha, eu posto exatamente como a pessoa escreveu...não tiro a sua personalidade, mesmo que tiver erros. Tenho algumas postagens minhas e o meu depoimento é o primeiro...o mais antigo. Um grande abraço, Bya.

    ResponderExcluir