Nossas Histórias

ESSE BLOG É PARA CONTARMOS AS NOSSAS HISTÓRIAS, MOSTRAR A NOSSA LUTA E A NOSSA VITÓRIA...

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Depoimento da Samantha

Esse depoimento não é  sobre o abuso sexual, mas sobre uma outra violência muito cruel: o bullying.
Samantha me escreveu elogiando a coragem de todos e pediu para postar sua história, o  que estou fazendo. Muito obrigada, Samantha, pelo apoio e pelo carinho!!!



Prezada Bya,
Meu nome é Samantha Ramos, estou escrevendo-lhe porque há pouco mais de uma semana, me deparei com um blog que falava de silencio...
Quando vi o conteúdo, sua luta diária, sua história de vida, fiquei impressionada, enojada com a sociedade que insiste em ser machista, omissa, cruel diante de fatos, relatos, denuncias, desespero.
Eu sinto que devo lhe dizer que te admiro como mulher, mãe e esposa. Você é uma guerreira, que luta todos os dias para ficar de pé mesmo depois de todo seu sofrimento.
Li sua história no blog e seu caso, como o de tantas Byas nesse mundo, me deixou sem chão. Eu não entendo como uma pessoa ignora o fato de maltratar uma criança, de tal forma, modificando toda uma vida, destruindo o sonho de felicidade, pra satisfazer um desejo impuro, maldoso. Tirando-lhe a inocência, deixando ao léu uma criança com a alma machucada para sempre.
Eu gostaria que todos acessassem as histórias de superação, de garra, de luta que todos os dias são postadas aqui. São todos guerreiros lutando contra abusos, sem se omitir ou fingir que nada aconteceu para tentar levar a vida. Contam, graças a seu primeiro passo, suas dores, extravasam e encontram pessoas que não vão julgá-los, levam a vida em prol de causas para evitar que mais crianças sejam maltratadas de forma tão atroz.
Eu devo agradecer a você por não ter desistido da vida, Bya. Você é importante para todos que lhes contaram sua história aqui e se tornou importante para mim. Agradeço por não desistir do seu marido que te ama incondicionalmente, porque parece mesmo que Deus o colocou na sua vida, para te oferecer todo o amor que lhe faltou quando criança. Agradeço por ter tido dois filhos maravilhosos, que terão sua essência e vão perpetuar sua força.
Obrigada por continuar lutando, por você e por todos aqui. Você é maravilhosa e, como nos depoimentos que coloca, eu também acredito verdadeiramente que nos próximos estará melhor e melhor e melhor e cada vez mais disposta, dormindo bem, sonhando com coisas boas, que te tragam felicidade. Voce tem uma família maravilhosa agora e eu desejo que eles sejam sua fortaleza para continuar seu lindo trabalho, o qual voce se doa para ajudar outras pessoas.
Obrigada.
-
Eu tenho 20 anos, não sofri abuso sexual, sofri 14 anos de bullyng na escola, nas ruas. Acho que estou superando aos poucos, mas percebi recentemente que às vezes ainda abaixo a cabeça ao passar por pessoas ‘bonitas’ nas ruas. Achei estranho e continuei caminhando jurando que ia me atentar pra não ficar intimidada dessa forma novamente.
Fiquei emocionalmente abalada por muito tempo. Sofri com chacotas de adultos, adolescentes e crianças. Sofri. Chorava por não ter amigos, por não ser aceita, por não ter nascido com os cabelos lisos, e por ter o nariz largo que era motivo de piadas, para meu desespero.
Tentei suicídio aos 8 anos, furando a garganta com um garfo de petisco feito de bronze, por não ver motivos para estar aqui, por não me encaixar em lugar nenhum, por não ter pra onde fugir. Tive medo. Medo de deixar meus pais. Eu contava, mas o que eles podiam fazer para controlar as outras crianças? Alimentavam minha auto estima como ninguém faz até hoje! Mas foi duro. Cada ano na escola foi um desafio para mim. Doeu.
Aos 14 anos dei meu primeiro beijo, um rapaz de 18 anos, comprido como um poste, mas que parecia mesmo que gostou de mim. Primo de um vizinho, e dizia que tudo que me agradava, agradava a ele, mas foi um beijinho estranho.
Aos 15 anos conheci amigos maravilhosos, que cultivo com amor até hoje.
Aos 16 anos precisava fazer algo pra fugir, então procurei um emprego e  comecei a fazer um estágio, graças ao bom coração do meu chefe. Eu não conseguia dizer meu nome na entrevista, tamanho o trauma que tinha de ADULTOS que me maltratavam falando da minha feiura e meu tamanho. 1,74m, feia e comprida, fora do padrão. Ele apostou em mim e fiquei lá 2 anos, até entrar na faculdade.
Encontrei outros 2 empregos depois desse, convivi com pessoas boas e me senti melhor.
Beijei outros rapazes que me achavam bonita e atraente. Comecei a flertar. Alguns rapazes viraram grandes amigos.
Há 1 mês de completar 19 anos, conheci meu noivo. Entre trancos e barrancos, hoje estamos firmes e fortes.
Hoje estou me formando em Marketing, mas gosto da área Biomedica, terminando essa, passo pra próxima.
Tenho um noivo lindo, (sem exageros!) que não se importa com o meu nariz largo ou com os meus dedos dos pés compridos e tortos, nem com meu cabelo rebelde. Ele me ama. Depois de tudo o que passei, eu tenho um alguém que me ama, e demostra isso todos os dias, e me diz que sou linda, me pede pra superar quando algo me faz lembrar e me faz sentir uma rainha.
Obrigada, amor.
-
Eu desejo que todas as pessoas que sofreram abusos, que consigam encontrar sua paz, longe da maldade, recomeçar, devagarinho, uma vida nova, sem dor, sem sofrimento.
Os abusos que sofri foram diferentes dos depoimentos que vi aqui, mas deixaram traumas tão ruins que quis me abrir e compartilhar com todos que acompanham, para pedir que não desistam de viver e que recomecem. Tenham paciência consigo e sejam felizes novamente. Como disse a Bya, “Não se cobrem...o momento, para cada um, chega na hora certa. E enquanto esperamos por esse momento, o mais importante é não desistir. Somente persistir. Um passo de cada vez. Um dia de cada vez.”

Um grande beijo.

Com carinho,

Samantha Ramos.

São Paulo, 13 de novembro de 2013.

Bya, eu  gostaria que meu depoimento aparecesse no blog.

Um beijo carinhoso no seu coração! :)

--
Carinhosamente, 

Sαmαnthα Rαmos. 

- "Sentiα um αcréscimo de estimα por si mesmα, e pαreciα-lhe que entrαvα enfim numα existênciα superiormente interessαnte, onde cαdα horα tinhα o seu encαnto diferente,
cαdα pαsso condiziα α um êxtαse, e α αlmα se cobriα de um luxo rαdioso de sensαções!"

Eçα de Queirós.

Um comentário:

  1. Gostei muito do seu depoimento, e penso que o bullying é coisa séria, que as pessoas deviam se atentar mais ao que acontece principalmente nas escolas, e desde que as crianças são pequenas. Sei que não te conheço mais fiquei feliz por você ter conseguido seguir em frente!!! Você é uma vencedora.

    ResponderExcluir